Especiais Opinião do Amendoim

Vegetarianos, lutas e rendimento esportivo

Compartilhe o link dessa notícia: https://yoksutai.com/wtxxE

*O intuito desse artigo não é convencer ninguém a para de comer carne mas mostrar que vegetarianismo e esporte de alto nível é possível.

“O mal entra pela boca. As pessoas comem o que gostam, eu só como o que não faz mal.”

Essa frase foi de uma das pessoas mais importantes do mundo da luta, o vegetariano Helio Gracie, que juntamente o com o irmão também vegetariano, Carlos Gracie, foram os pais do jiu-jitsu brasileiro. Helio foi vegetariano desde os 27 anos e faleceu aos 95 anos, já o irmão Carlos aos 92 anos.

O senhor de 85 anos na foto de capa é Eder Jofre. O meu vizinho de quando eu morava no Parque Peruche lá em São Paulo foi o maior boxeador brasileiro de todos os tempos e nosso único representante no hall da fama do boxe. Vegetariano também.

Nós vivemos de usar nosso corpo. Uma máquina alimentada com Cheetos, Coca-cola e McDonalds não vai render igual a outra alimentada com comida integral, balanceada, sem conservantes, acidulantes, corantes e demais químicas porque comida de verdade estraga. Já parou para se perguntar como essas coisas de supermercado duram tanto tempo num saquinho plástico e sua comida não pode ficar 6h fora da geladeira?

O primeiro ponto é uma alimentação saudável, seja lá qual a sua preferência. Eu mudei minha alimentação para uma dieta saudável aos 18 anos. Acho que fui vegetariano dos 22 aos 26 anos mas tive de parar quando me mudei para a Tailândia. Na época não tinha fogão em casa, não falava a língua e estava num outro país onde só treinava e tentava sobreviver. Depois de alguns meses desisti e voltei a comer carne.

Apesar de ter comido carne praticamente a vida toda, a pelo menos 18 anos tenho uma alimentação saudável e agora aos 37 estou voltando ao vegetarianismo, ou melhor, veganismo. 

Certa vez um amigo me disse: “Lutador precisa de carne, me diga um lutador famoso vegetariano?”

Na hora eu só lembrava do David Haye, britânico campeão mundial de boxe peso pesado WBO e WBA, e dos irmãos Nate e Nick Diaz, lutadores do UFC. Depois descobri que existem muitos outros. 

A lista é extensa e fora do mundo da luta os números são ainda mais impressionantes. O velocista Carl Lewis com 10 medalhas olímpicas (foi o Bolt dos anos 80), as irmãs tenistas Venus e Serena William, Dave Scoth que é 6x campeão do Ironman.

Claro que optar por uma vida mais saudável exige esforços. Você precisará fazer seu supermercado, cozinhar sua comida, estudar, ler e testar receitas visto que o mundo JBS gira em torno da carne e seus derivados. Além do mais, abrir mão da carne, do consumo de plástico, reciclar seu lixo, economizar água, energia elétrica, são também atos políticos por um mundo melhor.

Se apoiamos o consumo de carne, concordamos como a mesma é produzida. Comendo carne patrocinamos a indústria que é uma das maiores responsáveis pelo trabalho escravo no Brasil. Comendo carne ligamos um foda-se para a pecuária que é um dos maiores responsáveis pelo aquecimento global e sabe como? A flatulência pecuária – ou peido das vacas – é responsável por cerca de 15% dos gases do efeito estufa que causam o aquecimento global. 

Voltando para nossa área, a ideia é mostrar que o vegetariano pode alcançar sucesso em qualquer esporte, até na luta. A longevidade de Hélio, Carlos Gracie e Éder Jofre talvez seja só coincidência, mas a dieta talvez tenha tido alguma influência.

Outro ponto importante é o bolso. Normalmente legumes, grãos e verduras são mais baratos que qualquer alimento animal. De cabeça lembro que a quinoa é a exceção. O alimento mais proteico do mundo é caro. Um quilo custa quase o mesmo que um quilo de carne nobre, mas no geral os vegetais são mais baratos. 

“Ah, mas e a proteína?”

David Carter | Jogador da NFL

Tudo tem proteína: arroz, feijão, soja, grão de bico, brócoli, couve, castanhas… e se até um bodybuilder, ou jogador de futebol americano, homens de 130kg, conseguem proteína suficiente, como um lutador de 70kg não vai conseguir?

O problema é que o brasileiro só come arroz, feijão, ovo, bife e sal. O consumo de sódio é alto devido ao vício em comidas processadas e preparadas em restaurantes. Graças a isso nossa população consome 3x mais sal que a dose recomendada e tem-se morrido cada vez cedo mais por hipertensão e complicações cardíacas.

Se você é aquele ser fresco que não come nada, não cozinha, não aceita provar novas coisas, isso definitivamente não é para você. Muito menos uma carreira esportiva longa. Sendo ou não vegetariano, mas atleta, você precisará comer bem. E isso não é necessariamente ser vegano, mas evitar comidas pronta, fast foods, congelados, enlatados, aquelas imitações de carne como nuggets e salsichas. 

O iraniano-alemão Patrik Baboumian é competidor do homem mais forte do mundo e recordista mundial naquelas provas de força e diz: 

Patrik Baboumian

“Essa é uma mensagem a todos que pensam que você necessita de produtos animais para ser forte. Não escutem os gurus da alimentação dizendo que é necessário carnes, ovos e leite para conseguir proteína suficiente. Existem várias fontes de proteína vegetal e seu corpo vai agradecer por parar de alimentá-lo com comida morta.

Os animais mais fortes do mundo são comedores de plantas. Gorilas, búfalos, elefantes e EU. “

Como disse a ideia não é fazer você mudar sua dieta, mas caso queira vá fundo, o papinho da falta de proteína não cola. Se gosta de comer carne, continue comendo, mas pense em diminuir um pouco o consumo. Ao invés de 7 dias por semana, coma apenas 3x por semana. Experimente novos legumes. Faça sua comida. Cuidado com os açúcares em doses cavalares dos refrigerantes e demais sucos processados, opte por sucos naturais, alimentos frescos e diga nunca aos enlatados.

São dicas simples e toda mudanças é gradual. Estou falando em reeducação alimentar e não dieta da sopa, da água, do prato, do vegetariano. Se até Mike Tyson virou vegano depois de velho, você também consegue ter o mínimo de disciplina e mudar, tanto para uma alimentação mais saudável, quanto para o vegetarianismo ou veganismo. 

Se quiser saber mais, deixei algumas referências nos links em azul e tem alguns documentários como Forks Over Knives (Garfos sobre Facas) e What The Health no Netflix. Okja é uma ação com animação coreana sobre a questão alimentar e fica também a dica do premiado Amarelo Manga.

Discorda, concorda, sugestões? E se quiser saber mais, mande sua opinião porque em breve teremos novidades. E para complementar, segue uma galeria com algum dos maiores atletas vegetarianos:

 Siga o Yoksutai no Facebook e inscreva-se no YouTube para mais notícias.

 

Leo Monteiro
Segue lá

Leo Monteiro

Escrevendo, fotografando, filmando, editando, promovendo e fazendo esse tal de muaythai chegar ao próximo nível.
Leo Monteiro
Segue lá
Vire Caveira

Comments

comments

2 comments

  1. Sawadee Krap grande Leo

    Achei bacana você expor essa sua visão e não ser como aquele bando de chatos que ficam de bla blá blá na maior forçação de barra querendo mudar a cabeça das pessoas as acusando de serem conivente com o assassinato em massa de animais. Pelo menos tu mostrou que entende o nosso lado “os comedores de carne”.

    O único problema que vejo nessa coisa de ser vegetariano é: Nenhum alimento hoje está livre desses venenos sinistros colocam por ae, não é só os animais que a industria mete bomba pra crescerem rápido, se você acha que a maçã, o tomate, o alface que come está livre de química, desista, não tem pra onde fugir. Acredito realmente que hoje, com o avanço tecnológico, o homem conseguiria sem sombra de dúvidas uma alimentação de qualidade sem precisar tratar animais e vegetais como meros produtos.

    Sobre comer carne morta, tem um problema, sim a carne que comemos é morta, lógico até porque seria bizarro comer o animais enquanto ele ainda está vivo, porém, as plantas também são seres vivos, elas não são tão complexos quanto eu ou você, mas são seres vivos então, é meio difícil de se encontrar alguém nesse planeta não está se alimente de um ser que esteja morto.

    Essa é apenas a minha opinião, blz guerreiro.

    1. Nós do mundo ocidental fomos criados aprendendo que o correto é comer carne, comer ovos e beber leite para ficar fortes. Os vegetais são bons e saudáveis, mas só com eles não é possível ser um atleta de alto nível e outros bla bla blas. Tentei aqui expor alguns pontos que provam que é possível, o grande problema é o trabalho extra que vc terá para levar uma vida mais saudável, com ou sem carne.

      O problema é que nossa alimentação tá uma merda. Mesmo quem tenta comer direito viu a carne se transformar numa bomba de hormônios, as galinhas ficam 24h confinadas gerando ovos, os vegetais são todos cheios de agrotóxicos para ficarem bonitos e vendáveis, os animais “free range” e legumes orgânicos são absurdamente caros… não tem muito como escapar, tem só como amenizar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *