Menu fechado

O undercard do Extreme Fight

Compartilhe o link dessa notícia: https://yoksutai.com/LvMnF

Foram 17 lutas nas preliminares do Extreme Fight com nomes em ascensão no circuito. Para saber do card profissional clique aqui.

A Steel veio em peso e conseguiu vitórias com Gege Gonçalves e Gerson Barba, além de mostrar renovação trazendo Rafaela Pacman, que vence mais uma e segue invicta com 7 vitórias, e Gui Fonseca, que acabou derrotado por Vini Grilo da Team Brave na última luta do card preliminar.

Mais baixo, Grilo seguiu encurralando Gui com socos e clinchando forte, que tentava responder com chutes médios. Vini segue com um dos melhores prospectos de 2019 e entra na lista de revelações, assim como Crystofer Pereira da CT Sabai, que venceu Lucas Lima na decisão.

Outra revelação é Laysa Silva que venceu a local Daiane Pacheco por pontos.

A lutadora da casa Raphaela Teixeira voltou de cirurgia e fez a melhor performance do card preliminar vencendo Karina Alves por pontos.

Segundo a promotora Fabiana Belai, além de Raphaela no card preliminar, destacou como melhor luta a vitória de João Diego contra Samuel Mathias e a melhor performance foi para Julio Maximus virando para cima de Victor Nunes e desabafa:

“Trabalhamos de maneira incansável e lidamos com muitas adversidades que apareceram no caminho. As reuniões com possíveis patrocinadores. Os inúmeros não recebidos e vida que segue, mas também os sim recebidos e muito comemorados. As pessoas não tem noção de como é difícil.


Em meio a um esporte tão dificil de ser aceito por todos, o público foi bom, aproveitou bastante o local e vibrou com as lutas.

O Extreme quer alcançar as pessoas que não são da luta também. Não queremos que o público seja somente de atletas, familiares e amigos da academia. É necessário muito esforço pra alcançar que as pessoas prezam pela qualidade e proporcionar não somente ao público o melhor, mas atender os atletas e treinadores de forma digna.

Fiquei muito feliz em ver como a região de Campinas está com uma qualidade gigante de muaythai. De 24 lutas que tivemos, apenas 3 foram por KO.

Queremos atletas comprometidos com o crescimento do esporte, não somente cobrando, mas somando e entendendo que tem o papel principal na história. “Eles” precisam entender que é necessário saber se vender, e o evento irá fazer as próximas seleções de acordo com isso.

“Estou feliz mas não satisfeita” e aguardem, os próximo serão sempre melhores.”

Segue lá

Leo Monteiro

Escrevendo, fotografando, filmando, editando, promovendo e fazendo esse tal de muaythai chegar ao próximo nível.
Leo Monteiro
Segue lá
Vire Caveira

Comments

comments

Post relacionado

scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services