Treino é treino, mas luta é o que foi feito no treino

Treino é treino, mas luta é o que foi feito no treino

04/04/2021 7 Por Leo Monteiro

Direto ao ponto, se o muaythai é força e foram mais de 10 anos para fazer os brasileiros entenderem, não consigo entender a lógica de treinar sem fazer força. Vejo alguns treinadores e lutadores querendo fazer tudo bonitinho, querendo sair na foto, sem força. Atleta batendo saco como se tivesse com medo de arranhar a luva. Clinche não vou comentar mas é praticamente um carinho em dupla.

Mas chega a hora da briga de verdade, quando a “jeripoca pia”, ou a cria vai cansar (vai fazer a força que não treinou), ou faz luta morna (para não cansar), ou não consegue machucar o adversário (já que o corpo se acostumou com pose não com força), ou acaba esganado no clinche (já nunca clinchou forte).

Se deseja ser um bom lutador ou treinador, entenda que a luta tende a dar certo quando segue-se o planejamento do que foi praticado, e tudo que for diferente tende a dar errado. Muaythai competitivo é FORÇA, é machucar o amiguinho, não é teatro.

“Ah mas fazer tudo a milhão cansa”

Durante cada round terão momentos de ataque, de defesa, de posicionamento e não serão 3 minutos batendo sem parar. É aí que entra o treinador entender o que seu lutador faz bem e é melhor desmaiar, vomitar, morrer no treino que em cima do ringue. Pagar esse vexame no ginásio cheio com todo mundo te assistindo de boca aberta, sem forças para manter a guarda alta, caindo com as pernas frouxas. Já estive dos dois lados, já passei por isso e acredite, não é legal.

Para um texto mais aprofundado, veja a Dica do Cazolari de 2017 “Não é só força”.

Apoiem o Yoksutai acompanhando o @yoksutaishop e conheçam nossos produtos na loja.yoksutai.com ou shopee.com.br/yoksutai (frete grátis).